"Alguns sentimentos, experiências, fatos marcantes, pessoas, amizades, conquistas, sons, versos, poemas, imagens, lugares, idéias, ideais, sonhos, paixões, anseios, fôlego... tudo isso transformado em palavra."
[Importante] Caro leitor, sinta-se a vontade em divulgar os textos aqui postados, referenciá-los e etc, só não se esqueça de mencionar a fonte, o autor e o link para o blog. Todos os textos são registrados. Obrigado!

domingo, 28 de dezembro de 2008

Uma mensagem para 2009...

Há momentos onde procuramos paz, mas não encontramos! Há momentos que precisamos de segurança, mas não encontramos! E, nas demais necessidades da vida, nos desesperamos para encontrar uma saída. De fato, quando chegamos a esse ponto, é porque existem muitas coisas que estão fora do lugar!

Às vezes nos apegamos demais a pessoas, situações ou coisas. Esperamos um aperto de mão, um “Alô”, um “Como você está?”, uma mensagem por e-mail, uma atenção... mas não encontramos no momento exato em que mais precisamos! De repente nos doamos demais e não temos correspondência! Abrimos mão de coisas em prol de um relacionamento, de uma amizade e o que recebemos em troca é o silêncio!

A realidade é que não aprendemos a depender da pessoa certa; ainda estamos apegados demais a pessoas, situações e coisas erradas! Precisamos aprender, de uma vez por todas, a depender de Deus! O Único que pode resolver as nossas causas, sarar nossas feridas e aliviar o nosso fardo! A independência de Deus gera morte espiritual. A dependência de Deus traz segurança e paz! Pra quê tantas preocupações e inquietações, se temos um Deus que trabalha por nós?

Eu sei das conseqüências de não se ter essa lição viva e bem aprendida! O caminho fica tão difícil e tortuoso demais. Nossa alma ofegante não consegue dar os passos certos. A tristeza insiste em ficar onde a alegria um dia fez morada!

Tudo o que temos de mais precioso está em Deus! Devemos reconhecê-lO em todos os nossos caminhos e depender de Sua graça em todos os momentos! Essa é uma lição para a vida toda! E eu me matriculei de novo nessa maravilhosa aula! Estou aprendendo...

Que em 2009 você dependa única e exclusivamente de Deus, o Único que nunca falha!

domingo, 20 de julho de 2008

Amigos são limitados... Mas seus corações não precisam ser! [2008]

Cinco amigos. Não sei dizer como se conheceram, as circunstâncias vividas, qual a profissão de cada um... Não sei nem seus nomes; apenas sei que, num determinado momento e diante de uma dificuldade, eles estavam juntos! Esse episódio aconteceu numa cidade chamada Cafarnaum, ao norte do mar da Galiléia, um lugar que presenciou muitos milagres!

Um desses amigos tinha uma limitação física: não podia andar, se locomover, pois era paralítico. Os demais também tinham suas limitações, com toda certeza. De repente um deles não sabia jogar futebol; o outro era péssimo em matemática. Ainda outro amigo tinha medo de andar no escuro e, por fim, um ainda era meio preguiçoso. Limitações de um lado e de outro. E quem não as têm? Imperfeitos que somos, colecionamos limitações! Mas, cá para nós, quem mais sofria com a sua limitação?

Não poder andar, correr, ir ao mercado, passear, brincar. Sempre depender de alguém para as necessidades mais básicas. Sempre depender que alguém lhe estenda a mão, por amor ou pena. Não é fácil conviver com a dependência de outrem. É certo que a limitação física não é o fim, e pode ser exatamente o começo de uma nova vida, com mais valor e alegria, com superação e exemplo! Há pessoas fisicamente incapazes, mais capazes que muita gente dita perfeita!

Mas a nossa história continua... Todos na cidade conheciam esse pequeno grupo de amigos. A forma como se relacionavam, o respeito direcionado a cada um deles, o carinho com que lidavam com as diferenças uns dos outros. As limitações entre os verdadeiros amigos são plenamente entendidas, pois existe a consciência de que todo indivíduo é único e que para se conviver bem, é necessário abrir mão de alguns conceitos “negociáveis” para que o outro também encontre o seu lugar no grupo. Às vezes questões cruciais e de entendimento diverso precisam ser adiadas, em nome da velha e boa amizade. Afinal, há tempo para tudo debaixo do sol!

Um fato novo está para acontecer. A cidade está agitada. As ruas não cabem mais os tantos andarilhos. Ouve-se que há um notável Profeta na cidade. As multidões correm para ouvi-lo falar. Todos se aproximam e trazem seus enfermos para serem curados. A casa onde o Profeta se encontra está abarrotada de gente, não há espaço sequer para mover-se de lugar. A novidade chega aos ouvidos dos nossos amigos...

“O que esse Profeta têm que arrebata tantas multidões? O que Ele quer em nossa cidade? Dizem que Ele opera milagres, será mesmo? Dizem que curou um cego e um leproso. Dizem tantas coisas...” A mente de nossos amigos fervilha de questionamentos! “Deixa pra lá! Deve ser mais um desses enganadores que sempre aparecem por aqui!” Mas havia algo diferente nessa notícia... Os olhares da multidão, o alvoroço incomum, os testemunhos... Tudo parecia aproximar nossos amigos de um encontro com o tal Profeta! Um encontro que mudará para sempre a vida de todos!

“Será que Ele pode me curar? Vocês me levariam até Ele?” Com os olhos marejados, o amigo paralítico questiona os demais e insiste: “Vocês fariam isso por mim? Me levariam até o Profeta?” Por um momento não se ouve palavra alguma. O silêncio impera. Entre olhares, todos se perguntam: “Que pedido é esse? Vamos perder nosso tempo e ainda frustrar nosso amigo!” Nessa hora apresenta-se a mais cruel das limitações: a falta de FÉ!

Há um ingrediente mais necessário do que esse? Sem fé é impossível caminhar nessas estradas cheias de sobressaltos, vias expressas e corredores infindáveis, um emaranhado de acessos, curvas, pontes, níveis e desníveis que chamamos de VIDA! Ah... quando nos falta fé, desconfiamos demais, embrutecemos demais... Fincamos o pé e ninguém nos tira do terreno árido da descrença!

Mas, mesmo sem crer, nossos amigos atenderam ao pedido feito (afinal era o pedido de um amigo!). Enfrentaram a multidão e chegaram até a casa onde estava o Profeta. Por estar cheia demais, não puderam entrar pela porta, então nossos amigos acharam uma maneira nada convencional: arrumaram uma escada e subiram no telhado, tiraram algumas telhas e desceram numa maca o amigo paralítico aos olhos de todos! O Profeta curou o paralítico, que saiu andando, e também seus amigos, que passaram a CRER!

O tal Profeta da nossa história é JESUS, e o relato desse milagre está no capítulo 2 do livro de Marcos, na Bíblia Sagrada. Podemos tirar pelo menos uma lição de toda essa narrativa: Amigos são limitados, mas seus corações não precisam ser! Muito boa essa notícia, não?

Feliz Dia Mundial do Amigo!

[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2008 – Texto registrado]

sábado, 19 de julho de 2008

Amigos, como amigos devem ser... [2007]

Demorei muito para aquietar o coração e escrever esse texto. Quando escrevo, costumo deixar mais do que tinta no papel, deixo alguns sentimentos, lágrimas até. Deixo, ás vezes, mais coisas do que devia. Mas, sinceramente, o que não devo mesmo é deixar de ser eu. Eu mesmo. "O pastorzinho de ovelhas, lutando para vencer seu gigante", "O alvo especial do amor de Deus". Pronto, cá estou.

Nesse momento não tenho amigos por perto. Fisicamente não. Mas no coração, tenho alguns... não muitos. Pelos meus "vinte e poucos anos" e tudo o que já vivi, deveria ter mais. Ou não. “Quantidade” não deveria encher nossos olhos mortais. Na realidade, nossas falhas não deixam muito espaço para tantas amizades. Certa vez ouvi que se uma pessoa, ao final de sua vida, relacionasse cinco AMIGOS em quem pudesse confiar, seria privilegiada! Com certeza a realidade pode ser diferente... “Qualidade”? A gente chega lá! A cada dia uma nova lição saindo do forno. A famosa escola da vida.

Por esses dias lembrei de um fato marcante. Num momento de desconforto e tristeza, o telefone toca. Um amigo. Não tinha como abraçar, chorar no ombro, dar uma volta, espairecer... Estávamos a quilômetros de distância. Depois de atualizarmos um ao outro com os poucos acontecimentos novos e partilharmos alguns dilemas, ouvi as seguintes palavras: "Não se preocupe, Deus está aí no seu sofrimento. Ele pára tudo, só para cuidar de você!"
Como chuva em terra ressequida, recebi aquela palavra. Falei “sei-lá-o-quê” e me despedi. Desliguei o telefone. Já não era mais o mesmo. Tinha um amigo de verdade. Distante, ok. Mas depois daqueles minutos, mais perto do que nunca!

Ah... como seria bom se amigos falassem mais (alguma palavra tocaria o coração); abraçassem mais (um gesto desses diz tudo, quando as palavras falham); chorassem mais (é mais fácil encarar a dor quando não estamos sós); rissem mais (a vida teria mais graça). Seria bom demais se não fôssemos tão comedidos, se não construíssemos tantas fortalezas de isolamento ao nosso redor. Seríamos mais "nós mesmos", sem rótulos, sem máscaras. Amigos, como amigos devem ser!

Talvez o telefone não tenha tocado para você. Nenhuma carta chegou, nenhum abraço, nenhuma palavra. Quando ouvi as palavras do meu amigo, imaginei uma folha de uma árvore caindo, em câmera lenta, e antes que tocasse o chão, o Senhor ordenava: "Pare, vou cuidar do meu filho agora". Tudo parou, o vento, o mar, as folhas, o Sol, toda a criação. Deus cuidou de mim. Porque Ele não faria o mesmo por você?

Deus está cuidando de você, como sempre cuidou. Seus olhos talvez estejam postos em outro foco. Redirecione-os e prepare-se. Seu telefone pode tocar ainda hoje!


[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2007 – Texto registrado]

Amigos voam... [2006]

Seria tão bom se todos aqueles a quem amamos estivessem sempre por perto! Seria maravilhoso se ao dobrar a esquina nos deparássemos com aqueles amigos de infância, agora bem crescidos, tal como nós... Ah, iríamos rir á toa...

Se ao comprar o pão diário encontrássemos com aqueles amigos da faculdade... Ao atravessar a rua, cumprimentássemos os irmãos da Igreja... Tudo tão simples, tão pertinho, tão disponível... Coisa boa, não é? Mas não dá pra manter o nosso mundo perfeito por toda a vida...

Faz tempo que descobri que amigos têm asas... e voam sob a permissão do Pai. Nem sempre com um plano de vôo bem acertado, mas têm asas (fazer o quê?)... e voam!

Chega o dia que toda criança quer ganhar a rua, respirar fundo e correr, pular, brincar... As mãos não são mais pequenas e frágeis, agora podem abrir portas, andar com firmeza e até voar... Não se pode dizer onde vão pousar, a única certeza que temos é que se esse vôo for guiado por Deus, haverá sempre um terreno seguro para aterrissar.

Amigos voam mesmo... não há como impedi-los! A vida é cheia de surpresas, oportunidades, novos projetos e trajetos, novos horizontes, novos vôos... Mas é bom demais conferir o sucesso daqueles que perseveraram e, mesmo com a distância, guardam no coração os velhos amigos, os maiores sorrisos, as lembranças...

Ainda hoje me deparo com a agenda cheia de amigos-voadores, que se foram, conquistaram, cresceram... e que de vez em quando utilizam a tecnologia para dizer um alô, mandar um e-mail ou um simples recado por outro amigo: “Eu ainda estou vivo... e venci!”

Há o tempo certo de voar, tal como afirmou o sábio Salomão: “para tudo há uma ocasião certa”. O difícil mesmo é saber quando alçar vôo.

Você tem um sonho? Pode ser aquele de virar um astronauta e pisar na lua com a bandeira do Brasil... depois você muda o terreno...

Você tem um plano? Pode começar com aquele de se esconder atrás da porta, enquanto os amigos o procuram...(velhos tempos de pique-esconde), depois você aperfeiçoa...

Primeiro precisamos aprender a sonhar, por mais que tudo ao redor seja difícil demais. Vencida essa etapa, é só preparar o plano de vôo e apresentar ao Pai, que se encarregará de rasgar os céus e aprumar nosso caminho!

Todos nós ansiamos pelo dia de decolar! E ele sempre chega... Tomara que, quando estivermos nas alturas, não esqueçamos dos amigos cá embaixo, pois assim como o nosso dia chegou, o deles também chegará. Se nos for permitido voltar, será muito bom reencontrar os amigos que marcaram nossa história; se não, prosseguiremos, alçando vôos mais altos, mas com o coração sempre perto daqueles que amamos!


[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2006 – Texto registrado]

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Procura-se um Amigo... [2005]

Dia desses estava dentro do ônibus, rumo ao trabalho, e numa das curvas avistei uma bela casa, grande e com um bonito jardim ao redor. Notei que a bela casa tinha andar superior, era bem murada e em seu portão de madeira havia um cartaz com os dizeres: “Procura-se um amigo”.

Realmente o que mais me chamou a atenção não foi a arquitetura da casa, o jardim maravilhoso, o muro... mas o cartaz de “Procura-se...”, que saltava aos olhos. Não sei se o dono da bela casa procurava um amigo-cão para ocupar seu quintal, ou se ansiava por um amigo-humano, de carne, osso e sentimentos, para ocupar um espaço especial em seu coração. Mas prefiro pensar sobre a segunda hipótese...

A carência de amigos reais é fato marcante em nossos dias. As pessoas sonham com amigos “ideais”, mas acabam optando por amigos virtuais (sem cara, sem graça e sem coração) e esquecendo dos prazeres de se cultivar uma amizade real, mesmo com todas as dificuldades que a acompanham.

Estamos nesse mundo para aprender a amar. Deus é amor e a nossa maior lição é amar. O fato é que não vamos dar conta do recado sozinhos, precisamos de pessoas por perto! Pessoas diferentes, extrovertidas, chatas, tímidas, alegres, compreensivas, egoístas, espaçosas, sorridentes... Simplesmente pessoas que Deus colocou ao nosso redor para que a lição do amor seja bastante prática.

Se estamos dispostos a aprender a amar, precisamos nos relacionar. A vida é feita de relacionamentos. E quando mesclamos uma dose de amor sincero aos nossos relacionamentos, deixamos uma marca nas pessoas, que o tempo nem a distância poderão apagar. São momentos juntos, lágrimas não-fingidas, tempo gasto sem arrependimento, palavras firmes e não “jogadas ao vento”, sorrisos fartos e sem temor do que possa beirar o “ridículo”, abraços apertados, olhos fechados em oração, pensamento sempre perto, mão sempre estendida e coração aberto... Isso sim é amizade!

Não se firme em definições aurelianas, empacotadas e prontas para presente... Prefira respirar fundo e ser amigo! Não se apegue a novas paisagens, prefira novos olhos, nova visão... Aprenda a amar e se relacionar da melhor maneira, e com o melhor método: amando e se relacionando!

Ao escrever estas palavras lembro de um amigo. Quem sabe você também não se lembrou de um... Se está perto ou longe, não sei... A certeza que tenho é que sempre posso me aproximar mais, até mesmo tocar pela fé e pedir em oração ao Pai que cuide, guarde, fortaleça...

Descobri que posso ir ao portão da bela casa (meu coração) e tirar o cartaz de “Procura-se”... Olhar ao redor e ver que não estou só, pois já encontrei o Amigo que procurava!


[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2005 – Texto registrado]

Aquele a quem amas... [2004]

Leia João 11:3

Alguém foi a Jesus em favor de um amigo.
Quem era esse homem? Não sei dizer.
Qual o seu nome, sua aparência, suas vestes?
Creio que poucos notaram sua presença,
Não deram muito crédito a sua mensagem...

Jesus podia ajudar, então esse alguém foi.
Seu amigo estava doente, precisava de um milagre...
A jornada era longa, a mensagem simples.
Esse alguém sabia como achar Jesus, então foi ao Seu encontro.
Depositou toda a sua confiança Nele,
E entregou sua preciosa mensagem:
“Senhor, aquele a quem amas está doente.”

Missão cumprida: a mensagem foi entregue!
Jesus saberia o que fazer. E fez.
O amigo doente foi curado.
Da mesma forma que os cegos vêem, os aleijados andam,
os surdos ouvem e as boas novas são anunciadas!

Esse alguém foi de vital importância!
Seu nome? Pode chamar de Amigo.
Sua aparência? Uma mistura de coragem e ousadia.
Suas vestes? Um tecido muito fino chamado bondade.
Foi o que pude perceber...
Mas garanto que também tinha um coração repleto de amor e cuidado!

Quem fez o pedido não tinha mérito algum, mas quem ouviu foi Jesus!

Aproveite o dia de hoje e seja esse alguém!
Leve a mensagem, interceda por um amigo!
Se está perto ou longe, seja você o portador diligente e entregue a Deus
Sua mensagem de amor, de cuidado, de saudade... em favor de um amigo!

Mesmo que as pessoas não se importem pelo que você tem a dizer,
Deus sempre se importará!
E Ele ouve cada palavra, pois suas orações são como jóias preciosas!

Não perca tempo... Leve a mensagem!


[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2004 – Texto registrado]

sábado, 12 de julho de 2008

Construindo uma amizade [2003]

Compreender o verdadeiro significado de “ser amigo”, ás vezes, leva um bom tempo! Algumas pessoas precisam de uma vida toda para poder entender, enquanto outras, apenas um abraço é suficiente!

Quando ainda somos pequenos, amigo é aquele que brinca conosco, e mesmo sendo apenas colega, chamamos de amigo. Mas aí crescemos, e descobrimos que amigo é bem mais que colega! É aquele que está sempre perto, mesmo estando um pouco distante fisicamente, mas perto no pensamento e coração! E acaba aparecendo onde menos esperamos...(não tem como terminar uma oração sem pedir a Deus por nosso amigo).

Com o tempo, descobrimos também que amigo é aquele que ajuda, consola, e se bobear, até chora junto com a gente! Um amigo entende o nosso “papo”, e logo fica ‘expert’ em saber o que estamos pensando, somente pela nossa expressão ou olhar!

Mas nem sempre os amigos da infância estão por perto... Tanta coisa mudou, o mundo mudou e nós, também, mudamos! Surgem outros amigos, outras frases, outros sorrisos e abraços... Mas o Amigo verdadeiro nunca sai do pensamento!

Muito mais difícil que conquistar é, a cada dia, manter-se amigo! Em cada situação, em cada estação... A primavera passa rapidamente, época cheia de sorrisos fartos e alegrias; o verão se aproxima e as andorinhas se unem... O outono leva consigo nossas folhas de proteção e o inverno deixa-nos expostos ao vento frio... Mas se temos amigos, podemos nos congratular, seja em qualquer situação!

A cada dia, a amizade é fortalecida, seja por um aperto de mão, um abraço... É mais um tijolo que colocamos na construção da nossa amizade! E certamente vale a pena patrocinar essa empreitada, construir o que é bom e desconstruir tudo aquilo que, realmente, nunca nos levou a nada...(“as fortalezas” de pensamentos ruins, “as muralhas” do mau humor, etc.)

A vida sem amigos torna-se mais difícil do que imaginamos! Tudo bem que encontrar essas qualidades num ser humano é complicado, mas ainda existem pessoas que merecem ser chamadas de Amigos! São pessoas que amam e conhecem a Deus! E o que é melhor, são amigos de Deus, pois obedecem Seus mandamentos!

O maior exemplo para nós é o próprio Filho de Deus: Jesus, Ele sim é o Amigo Ideal! Toda a diferença encontra-se no fato de que Ele escolheu nos amar e ser nosso Amigo, e não o contrário! “Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” (S. João 15:13)

Pensando bem, realmente não faltam motivos para comemorar-mos esse dia!

[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2003 – Texto registrado]

sexta-feira, 11 de julho de 2008

O verdadeiro Amigo [2002]

Imagine um mundo sem amigos... Com certeza seria um mundo de pessoas frias e sem confiança, um mundo sem companheirismo e união, um mundo de pessoas ‘por si mesmas’ e completamente sós! Mais ainda bem que um Amigo veio ao mundo e nos chamou de ‘amigos’, levando-nos a experimentar o inimaginável! Sem reservas abriu-nos seu coração, revelando a verdade e dando-nos a vida!

Veio participar da nossa vida; veio mudar a nossa vida, e por amar-nos tanto, deu-nos sua vida! Simplesmente não há maior amor do que este! Ele é o grande Amigo; o que dá a vida pelos seus amigos.

Nada sai do controle de suas mãos! “Nem um passarinho cairá em terra sem a vontade de vosso pai”, disse. E ele quer sempre se chegar a nós! Tão perto, que realmente o sentimos como “um de nós”... E se vê-lo é questão de amar, então o céu não está tão longe de nós como pensamos... podemos experimentar um pouquinho desse céu em plena terra! Sem qualquer receio, pois o perfeito amor lança fora o temor...

Ele molda o nosso caráter, o nosso modo de viver a vida... Quer que sejamos simples, no mais perfeito significado! E estando na condição de amigos, somos chamados a ver tudo com outros olhos: os olhos da fé. Olhos que vêem em um pardal a providência do pai; para Ele havia um reino num grão de mostarda...

Ele nos dá a oportunidade de aprender o amor! A vida é justamente o campo para que possamos treinar... E quando encontramos alguém que nos permite aprender amar, dando-nos espaço para chorar e sorrir, o chamamos de amigo!

Quanto mais amamos um amigo, tanto mais amaremos o que ele ama e aborreceremos o que ele aborrece... E assim, conhecendo-o a cada dia, a cada momento, percebemos que o amor é bem mais do que pensamos, é algo divino! E quando deixamos que as nossas fraquezas sejam vistas pelo nosso amigo, é porque confiamos e sabemos que não irá apontar-nos em meio a multidão, irá sim, nos ajudar a reparar cada defeito! É a confiança em seu mais alto estágio!

E, se podemos contar com o grande Amigo, estando Ele em nós, e nós a cada dia mais perto Dele, então venceremos por fim! Receba esse amor, receba esta amizade, que não se esquiva quando é preciso sacrificar a vida pelos amigos...

Esse é o verdadeiro Amigo, em quem podemos confiar! O Amigo de todos os momentos, o amigo indispensável... Jesus, o Amigo fiel!

[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2002 – Texto registrado]

sábado, 5 de julho de 2008

Para você, amigo! [2001]

Já se ouviu que “amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito”.
Mas amigo é muito mais do que foi expresso na canção!
Exemplos não faltam de amizades que superavam pensamentos humanos...
Moisés falava cara a cara com o Senhor, como qualquer fala com seu amigo...
Abraão, pela boca do próprio Deus, foi chamado seu amigo...

Ser amigo é algo belo e puramente simples!
É conhecer, se importar com as pessoas mesmo que não obtenha retorno!
“Ao que está aflito deve o amigo mostrar compaixão!”.
Deve o amigo mostrar ser leal,
Deve o amigo mostrar ser Amigo!

É bom ser amigo nas horas de alegria, de confraternização...
Mas é melhor mostrar-se amigo nas horas tristes.
Lembra do exemplo de Jesus?
“O nosso amigo Lázaro dorme, mas vou desperta-lo do sono”.
O amigo de Jesus estava morto...

Ser amigo também é saber ouvir.
Ouvir problemas e bênçãos, e sorrir...
Se possível aconselhar, ou então dizer “não sei”, simples assim!
Saber peneirar as informações,
Pois o difamador separa os maiores amigos...

Ser amigo é confiar e saber que ninguém é perfeito,
É saber perdoar, sempre!
É mostrar um sorriso a quem precisa,
Estender a mão a quem está caído,
Abraçar a quem quer um consolo!

E poder contar contigo é maravilhoso!
Mas se a adversidade vier e lágrimas rolarem, lembres que não estás só!
Tens um Amigão que está ao seu lado, sempre!
Não descuida o olhar de você um segundo sequer...O Seu nome é JESUS!
Cultivar essa amizade será uma missão nossa!
Desafio tão prazeroso quanto ter conhecido você!
Parabéns, Amigo!

[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2001 – Texto registrado]

Amizade [2000]

Amizade não é coisa que se força para acontecer... não precisa! Ela brota naturalmente, seja num simples aperto de mão, num sorriso, num abraço, etc. Ela acontece porque tem que acontecer, e quando é verdadeira, resiste ao mau humor, ás fofocas e intrigas, e até mesmo á distância... Ninguém precisa provar se é ou não Amigo, dá pra se sentir...

Amigo não é só aquele que ri com você, brinca, se diverte. Amigo também é aquele que chora, que se aborrece, por que não? Afinal, somos humanos, temos nossas diferenças... O amigo fica ali, sempre perto, consolando e até mesmo chorando junto, se precisar... Um ombro amigo faz falta nessas horas...

Jesus disse aos seus discípulos que o servo não sabe o que vai no coração do seu senhor, mas o amigo sabe! Confidencia as suas alegrias e tristezas, pois sabe que pode confiar...

Se você que está lendo esse texto, tiver aí do seu lado um Amigo, dê-lhe um abraço bem forte e o parabenize pelo seu dia, que deve ser comemorado todos os dias...

Agradeça ao Pai, que é nosso melhor Amigo, pela vida desse outro amigo que você conquistou, pois é tão bom saber que temos com quem contar, seja nas horas felizes ou não, nos triunfos da vida ou nas derrotas, nunca estamos sós...

É maravilhoso saber que você está aí... Amigo!

[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2000 - Texto registrado]

terça-feira, 20 de maio de 2008

Trazendo Jesus de volta às nossas vidas!

Leia I Crônicas 13:1-14

Não há dúvida que Davi foi um homem segundo o coração de Deus, pois o próprio Deus diz isso em Sua Palavra (ver I Samuel 13:14 e Atos 13:22). Davi era próspero e tinha o Espírito de Deus. Deixou sua marca na história como um servo de coração quebrantado e adorador, passível de muitos erros, mas que sabia o caminho do arrependimento.

Após seu tempo no deserto, Davi foi honrado por Deus, tornando-se Rei sobre Israel, com a anuência de todo o povo (ver I Crônicas 11:1-3). Conquistou Jerusalém e a ele uniram-se milhares de guerreiros, que o ajudavam em suas empreitadas militares.

Certa feita, Davi consulta os oficiais do povo e toma uma decisão importante: “Vamos trazer de volta a Arca de nosso Deus, pois não nos importamos com ela durante o reinado de Saul” (ver I Crônicas 13:3). Davi tinha a consciência de que estava faltando alguma coisa; uma percepção que anda em falta nos nossos dias!

“A Arca da Aliança (também chamada “Arca do Senhor”, “Arca de Deus”, “Arca da Aliança do Senhor”, “Arca do Testemunho” e “Arca Sagrada”) era uma caixa retangular de madeira de acácia. Seu revestimento interno e sua cobertura externa eram de ouro batido. Na parte superior ao redor, havia uma bordadura de ouro (Êxodo 25:11). Sobre o propiciatório, também de ouro maciço, haviam dois querubins, um em cada extremidade da Arca com as asas estendidas à frente um do outro, cobrindo o propiciatório (Êxodo 25:18-20). Do meio deles Deus se comunicava com o Seu povo (Êxodo 25:22).” [Comentário do Rev.Josivaldo de França Pereira]

Davi sentiu a necessidade de trazer de volta a Arca da Aliança, que representava a Presença de próprio Deus no meio do arraial. Significava que, tendo a Arca de volta, Deus estaria com o Seu povo e falaria através dos Seus profetas. Era o retorno ao centro da vontade de Deus; com o Senhor à frente, Davi não precisava de mais nada!

Conhecemos a história, Davi reuniu todos os israelitas e da casa de Abinadabe levaram Arca de Deus num carroção novo, conduzido por Uzá e Aiô (I Crônicas 13:7). A alegria era total e intensa; todos dançavam e cantavam. Nós, se estivéssemos lá, também engrossaríamos o coro. Mas a alegria durou pouco. Os bois que conduziam o carroção tropeçaram, Uzá tentou segurar a Arca e foi ferido de morte (v.10).

Alegria? Não... tristeza em todos os semblantes. Davi ficou contrariado e temeu diante do Senhor. “Como vou conseguir levar a Arca de Deus?”, exclamou. A empreitada acabou ali, num desfecho trágico.

Davi errou. A empolgação foi maior que o zelo pela ordenança do Senhor. Muitas vezes o entusiasmo faz-nos esquecer os detalhes da vontade do Senhor, e os mesmos detalhes nos fazem fracassar! Esquecemos que a obediência ao Senhor é integral, não parcial.

A Arca não precisava de carro novo, mas que os levitas a carregassem, apoiando as varas da Arca sobre os ombros, conforme Moisés tinha ordenado, de acordo com a Palavra do Senhor (ver I Crônicas 15:15). Passado um tempo, isso foi feito e, finalmente, a Arca foi levada para Jerusalém.

Hoje não temos uma Arca para carregar, ela ficou para trás, na velha Aliança. Mas o significado que ela tem para nós hoje remete a Jesus Cristo!

“A Arca tipifica o Senhor Jesus Cristo que intercede por nós detrás do véu. Verifica-se melhor a tipologia da Arca em Números 10:33, “a Arca da Aliança do Senhor ia adiante deles caminho de três dias, para lhes deparar lugar de descanso”. Jesus Cristo, o antitipo da Arca, vai adiante dos Seus remidos, explorando o caminho através do deserto deste mundo pecaminoso, e levando o Seu povo até a Canaã celestial”. [Comentário do Rev.Josivaldo de França Pereira]

É Jesus que devemos trazer para dentro de nossas vidas, casas e famílias! Somente Ele prepara um lugar de descanso para as nossas almas!

Precisamos trazer Jesus de volta às nossas vidas e realmente encarnar os valores que tanto pregamos! Davi errou, mas encontrou o caminho certo e trouxe de volta a obediência e a observância à Palavra de Deus! Não fica aí uma dica para nós? Sacrifício algum supera o despertar da obediência e devoção a Deus!

Pratiquemos...

terça-feira, 11 de março de 2008

"IDE": Muito mais do que apenas ir...

O mundo clama, grita, chora, pede uma palavra de AMOR! Em meio a tantos mitos, estrelas, lendas e adivinhações, o vazio na vida das pessoas é cada vez maior! Nada consegue preencher; a busca é constante e o espaço vazio no coração torna-se maior até mesmo que a esperança de algum dia preenchê-lo!

Muitas alternativas surgem quando busca-se algo para ser feliz. Muitos “tapa-buracos” aparecem, mas nada conseguem, nem ao menos aliviam um pouquinho sequer, são “descartáveis”! Na hora dá-se a impressão de melhora, mas verifica-se logo a farsa! Apenas enganam a dor, a fome e sede espirituais...

Desde muito tempo, em nossa vida cristã, ouvimos e lemos sobre missões, evangelismo, levar as Boas Novas a outros povos... Tudo isso parece estar bem distante de nós, muito além das nossas forças, muito além do nosso pensamento... Mas quando todo esse sentimento toma conta de nossas vidas e o Espírito Santo nos enche de amor pelas almas, vemos a necessidade de apregoar o amor de Cristo o mais urgente possível! Agora a coisa muda de figura! Daí o “IDE” nos assusta...

“IDE POR TODO O MUNDO, PREGAI O EVANGELHO A TODA A CRIATURA” (Marcos 16:15). A ordem é essa e foi dada por Jesus; voltemos os nossos olhos ao redor e veremos o quanto fizemos até agora e o que ainda deve ser feito! A partir do momento em que aceitamos a Cristo, o Espírito Santo está em nós e temos a convicção da salvação e vida eterna, já estamos capacitados a transferir todo o AMOR de Cristo a outras pessoas e assim contagiar o mundo!

A ordem não foi dada a uma denominação, comunidade ou povo. A ordem foi dada á Igreja, nós somos a Igreja de Cristo e devemos cumpri-la!

“O campo é o mundo” e nós temos que lançar a semente! Há terra fértil e há terra ressequida; é o Espírito Santo quem trabalha o coração do homem para receber a mensagem do Evangelho; dessa “terra” Ele entende... “O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino...” (Mateus 13:38).

Levar o Evangelho a outras pessoas não é tarefa fácil, há que se estar preparado e estruturado na Rocha Eterna, que é Cristo! Os filhos do reino buscam primeiro o Reino de Deus e a Sua justiça, se revestem de graça e poder para levar as Boas-Novas aos cansados e oprimidos. Quando Jesus disse “Vinde a mim” (Mateus 11:28), Ele não impôs condição para receber “todos os cansados e oprimidos”, não distribuiu senha e muito menos se esquivou do povo. Ele prometeu aliviá-los do seu fardo e mostrar o Caminho, a Verdade e a Vida. E essas mesmas palavras têm feito multidões se arremessarem aos pés da Cruz, em todos os tempos e lugares, atendendo ao “Vinde” amoroso de Cristo!

“O melhor negócio no mundo seria comprar os homens pelo que valem e vendê-los pelo que pensam que valem. Jesus Cristo comprou os homens pelo que valiam e os treina pelo que Ele sabe que valem, em Sua mão” (Os Amigos de Jesus / E. Percy Ellis, pág.161 – CPAD).

A estratégia vem do Senhor, mas a disponibilidade é nossa. A capacidade vem do Senhor; nada temos e nada somos! “Sem mim nada podeis fazer” (João 15:5). Mas o Todo-Poderoso transforma o nada em tudo, e quando reconhecemos que nada somos, aí Deus começa a agir em nós!

Não hesite em pôr a mão no arado. Deus quer ouvir da sua boca “Eis-me aqui, Senhor...”, pois do resto pode deixar que Ele cuida!

sábado, 9 de fevereiro de 2008

Confio, apesar do silêncio de Deus

Leia II Reis 4:26b / Jeremias 17:7-8 / Romanos 8:28

Há um milagre no capítulo 4 de II Reis, gerado pela confiança no Senhor! Vemos o Deus de Eliseu (sucessor do profeta Elias) operando milagres e multiplicando a nossa pequena fé.

A partir do versículo 8 temos uma história fascinante que me emociona sempre que a leio. Minha mente vai longe, imaginando, como numa peça teatral, os diálogos entre a sunamita e Eliseu.

A sunamita “vivia bem entre a sua gente” (v.13b) e não precisava que Eliseu intercedesse a seu favor ao Rei ou qualquer oficial. O profeta queria, de alguma forma, recompensa-la por ter lhe tratado tão bem (quem dera tratássemos assim os nossos missionários de pés empoeirados por pregar a Palavra, construindo para eles “um quartinho de tijolos, com cama, mesa, cadeira e lamparina” (v.10)). Aparentemente não havia nada a ser feito.

Geazi, servo de Eliseu, observou que a sunamita não tinha filhos e seu marido era idoso (v.14), então o profeta, consciente da necessidade da mulher, lhe diz “no ano que vem, por volta dessa época, você estará com um filho nos braços” (v.16).

Nossa história começa aqui.

Quantas vezes ansiamos por coisas, as incluímos em nossas orações por um tempo geralmente longo, mas depois nos conformamos com o aparente “não” de Deus. Afinal, Ele não respondeu mesmo...

Com certeza a sunamita orou por um filho, que viesse trazer alegria ao seu lar, visto que, naquela época, não ter filhos era quase maldição. Ela devia ter orado, clamado, chorado, tentado uma, duas vezes... uma vez mais e daí cansou... não pediu mais, não clamou mais, nunca mais chorou... O cansaço enfraqueceu a sua fé. A confiança dá sinais de debilidade. O tempo também passou e ajudou a jogar a última pá de terra sobre o “defunto chamado confiança”.

Então vem Eliseu, disposto a desenterrar o “defunto”, e promete um filho a sunamita. “Não, meu senhor. Não iludas a tua serva, ó homem de Deus!” (v.16b), diz a pobre mulher, não querendo se desapontar mais uma vez.

Difícil crer quando a confiança já foi embora e o que nos resta é esquecer o pedido não atendido, pois tamanha demora nos sufoca. Onde está Deus? Será que não ouve? Não se inclinará mais em meu favor? Simplesmente se foi. Não deixou nenhum bilhete sobre a mesa, um recado com o vizinho, nada... Apenas silenciou. Então desfalecemos.

Mas, como Eliseu dissera, a mulher engravidou e deu a luz um menino. A resposta estava ali, viva, na frente da sunamita. Seus dias foram trocados de tristeza/conformismo para a alegria da oração respondida!

Podemos até esquecer das palavras que proferimos em nossas orações, mas Deus nunca esquece e vem com a resposta na hora certa, sem atrasos, sem demora. Ressuscita e traz de volta a nossa confiança no Deus que tudo pode!

Precisamos confiar, apesar do silêncio de Deus, do nosso imediatismo... apesar de nós mesmos!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

As perguntas de Deus

Leia I Reis 19:9-11

O nosso Deus costuma fazer perguntas. Ele mesmo têm todas as respostas, mas ainda assim, lança-nos Suas perguntas!

Como Deus não faz nada sem ter um propósito, suas perguntas mexem com as nossas estruturas! Fazem-nos pensar, refletir e se arrepender. As perguntas de Deus, quando entendidas, absorvidas em sua totalidade, promovem mudança de vida!

“Onde está você?” [Gn 3:9b] – O Senhor sabia onde Adão e Eva estavam, pois se escondiam da Sua face. Haviam pecado, desobedecendo a Deus. Hoje o Senhor também faz essa mesma pergunta a nós, e se estamos em lugares que O desagradam, devemos nos arrepender e voltar.

“A quem enviarei?” [Isaías 6:8] – O Senhor queria que alguém se dispusesse e fizesse a obra, então Isaías respondeu: “Eis-me aqui!” Com essa pergunta o Senhor quer nos despertar para fazer algo em Seu nome; se Ele nos chama, com certeza nos capacitará!

[Na próxima “pergunta-de-Deus”, irei me estender mais, pois já me deparei com ela em alguns quarteirões da minha vida.]

“O que você está fazendo aqui?” [I Reis 19:9b] – Elias, assim como nós, não consultou ao Senhor sobre o que deveria fazer. Ficar onde estava ou fugir, pois ele foi afrontado por Jezabel e poderia perder a vida.

Mas o Senhor “aproveitou” a situação e confrontou Elias com uma pergunta: “O que você está fazendo aqui, Elias?” Elias já havia passado pelo deserto, onde o Senhor o alimentou e falou com ele. Agora se encontrava numa caverna. Elias ouve a pergunta e responde: “Tenho sido muito zeloso pelo Senhor... sou o único profeta que sobrou e agora querem matar-me”.

Nós, às vezes, também achamos que somos os “únicos” a sofrer, os “únicos” a chorar uma dor, os “únicos” em muitas coisas. Nos enganamos. Não somos os únicos; o Senhor tem servos e servas tementes a Ele, em lugares onde menos imaginamos, passando por situações muito mais dolorosas do que as nossas.

“O que você está fazendo aqui?”, perguntou o Senhor a Elias. “Você não deveria estar aqui, Elias. Você fugiu da minha Presença”, o Senhor poderia ter falado, mas preferiu insistir na pergunta. No versículo 11, o Senhor diz: “Saia da caverna e fique no monte, na presença do Senhor, pois o Senhor vai passar”. Pronto, agora começa o tratamento.

O Senhor permitiu todas essas circunstâncias para que Elias chegasse até a Sua Presença e fosse tratado.

O Senhor também têm nos questionado a mesma coisa: “O que você está fazendo aqui? Não deverias estar no Monte da minha Presença?” Estamos andando por tantos lugares que o Senhor não mandou que andássemos. Estamos enfrentando batalhas que não são nossas. Estamos falando coisas que o Senhor não mandou que falássemos.

Andando por caminhos que o Senhor não aprovou, o nosso fim é na caverna, até que o Senhor nos mande sair para entrar na Sua Presença!

Oh, que dia glorioso!