"Alguns sentimentos, experiências, fatos marcantes, pessoas, amizades, conquistas, sons, versos, poemas, imagens, lugares, idéias, ideais, sonhos, paixões, anseios, fôlego... tudo isso transformado em palavra."
[Importante] Caro leitor, sinta-se a vontade em divulgar os textos aqui postados, referenciá-los e etc, só não se esqueça de mencionar a fonte, o autor e o link para o blog. Todos os textos são registrados. Obrigado!

sábado, 19 de julho de 2008

Amigos, como amigos devem ser... [2007]

Demorei muito para aquietar o coração e escrever esse texto. Quando escrevo, costumo deixar mais do que tinta no papel, deixo alguns sentimentos, lágrimas até. Deixo, ás vezes, mais coisas do que devia. Mas, sinceramente, o que não devo mesmo é deixar de ser eu. Eu mesmo. "O pastorzinho de ovelhas, lutando para vencer seu gigante", "O alvo especial do amor de Deus". Pronto, cá estou.

Nesse momento não tenho amigos por perto. Fisicamente não. Mas no coração, tenho alguns... não muitos. Pelos meus "vinte e poucos anos" e tudo o que já vivi, deveria ter mais. Ou não. “Quantidade” não deveria encher nossos olhos mortais. Na realidade, nossas falhas não deixam muito espaço para tantas amizades. Certa vez ouvi que se uma pessoa, ao final de sua vida, relacionasse cinco AMIGOS em quem pudesse confiar, seria privilegiada! Com certeza a realidade pode ser diferente... “Qualidade”? A gente chega lá! A cada dia uma nova lição saindo do forno. A famosa escola da vida.

Por esses dias lembrei de um fato marcante. Num momento de desconforto e tristeza, o telefone toca. Um amigo. Não tinha como abraçar, chorar no ombro, dar uma volta, espairecer... Estávamos a quilômetros de distância. Depois de atualizarmos um ao outro com os poucos acontecimentos novos e partilharmos alguns dilemas, ouvi as seguintes palavras: "Não se preocupe, Deus está aí no seu sofrimento. Ele pára tudo, só para cuidar de você!"
Como chuva em terra ressequida, recebi aquela palavra. Falei “sei-lá-o-quê” e me despedi. Desliguei o telefone. Já não era mais o mesmo. Tinha um amigo de verdade. Distante, ok. Mas depois daqueles minutos, mais perto do que nunca!

Ah... como seria bom se amigos falassem mais (alguma palavra tocaria o coração); abraçassem mais (um gesto desses diz tudo, quando as palavras falham); chorassem mais (é mais fácil encarar a dor quando não estamos sós); rissem mais (a vida teria mais graça). Seria bom demais se não fôssemos tão comedidos, se não construíssemos tantas fortalezas de isolamento ao nosso redor. Seríamos mais "nós mesmos", sem rótulos, sem máscaras. Amigos, como amigos devem ser!

Talvez o telefone não tenha tocado para você. Nenhuma carta chegou, nenhum abraço, nenhuma palavra. Quando ouvi as palavras do meu amigo, imaginei uma folha de uma árvore caindo, em câmera lenta, e antes que tocasse o chão, o Senhor ordenava: "Pare, vou cuidar do meu filho agora". Tudo parou, o vento, o mar, as folhas, o Sol, toda a criação. Deus cuidou de mim. Porque Ele não faria o mesmo por você?

Deus está cuidando de você, como sempre cuidou. Seus olhos talvez estejam postos em outro foco. Redirecione-os e prepare-se. Seu telefone pode tocar ainda hoje!


[Mensagem escrita em comemoração ao Dia Mundial do Amigo, em 20/07/2007 – Texto registrado]

Um comentário:

cursos de teologia disse...

Belíssima mensagem aos corações!

Fique na Santa Paz meu amigo!!!